+Matrix Rebooted ou a volta do Ctrl-Alt-Del Confesso que hesitei muito antes de entrar no cinema para ver Matrix Reloaded. Afinal "sou um adulto", "suponho que eu seja um intelectual", "não vou perder tempo com essa bobagem", mas no fim o argumeto de que "se não ver jamais vai saber" predominou e fui. O filme é um lixo. E seria melhor se se assumisse como tal, tipo "A Volta dos Tomates Assassinos", mas ele se pretende sério. Não vou nem pensar em fazer alguma crítica, procurar significados, metáforas ou fazer leituras exegéticas. Como diria meu amigo Ethy, seria muita pérola para pouco porco. A única cena que chama a atençãodos iniciados dura uns três segundos e é o momento em que Trinity invade o computador que controla a energia elétrica usando ferramentas verdadeiras de ataque, o nmap e o sshnuke. Esses três segundos vem sendo comemorados com euforia pela comunidade hacker e é a única cena realista num filme totalmente fantasioso. Um capricho, talvez. Enfim, lixo da melhor qualidade.