+Luzmila Carpio, SESC Pompéia Voltei há pouco do show de Luzmila Carpio, cantora e instrumentista boliviana, mas melhor seria descrevê-la como uma feiticeira cantando aos deuses da Natureza. Sua voz atínge agudos altíssimos, como se fosse o falsete de um contratenor. Impressionante. Fotos do show em breve! Felizmente cheguei cedo ao SESC Pompéia porque pude acompanhar o "Batalhão de São Benedito" de Atibaia dançando catira e homenageando São Gonçalo, no tablado que vibrava com o sapateado dos catireiros. Juntando as duas coisas, em um dos números de Luzmila o som do charango lembrava a moda de viola e a dança tinha tudo a ver com a catira. Não é de estranhar, se lembrarmos que Guaranis daqui e Aymarás de lá tem muito em comum.