+Um banquinho, um violão... Bem, não era um banquinho mas uma cadeira estofada, também não era proriamente um violão, mas uma guitarra frameworks, e no meio dos dois, Hélio Delmiro, improvisando, brincando com a platéia e parando no meio para afinar a guitarra. Depois mandou ver num violão, acústico ou elétrico, tanto faz. No fim, voltou para a frameworks e encerrou com um improviso com uma câmara de eco, fuga a múltiplas vozes tocadas por um instrumentista só. No meio do improviso, entrou sem mais nem menos a melodia de Eleanor Rigby. O cara é fera! Foi agora há pouco no SESC Paulista.