+Ran, o caos segundo Shakespeare e Kurosawa O ciclo Kurosawa que começou em meu DVD com Sonhos, continuou ontem com "Ran" (desordem, caos), adaptação do "Rei Lear" de Shakespeare, onde a Bretanha dos tempos do Império Romano cede lugar ao Japão do século XVI, Lear vira Hidetora Ichimonji e as filhas Goneril, Regan e Cordelia mudam de sexo e viram os filhos Taro, Jiro e Saburo. Kent vira o samurai Tango. Kurosawa aumentou o papel do bobo da corte de Lear/Hidetora, que na peça só aparece no primeiro ato e no filme vai até o fim. Milhares de quilômetros e nove séculos não mudam a natureza humana e o filme de Kurosawa é bastante fiel à tragédia shakespeareana. Não foi a primeira adaptação de Shakespeare por Kurosawa, ele tinha feito antes o "Trono Manchado de Sangue" sobre "Macbeth", a tragédia escocesa recriada no Japão feudal com o tom trágico aumentado pelo branco e preto de alto contraste. São filmes dos quais não se sai do mesmo jeito que entrou. Em DVD e VHS nas boas locadoras.