+Onde andará Clara Crocodilo? onde andará? Onde andará, eu não sei, provavelmente escondido em sua mente esperando o momento propício para descer ao seu coração, mas sábado passado baixou no SESC Pompéia. A banda Sabor de Veneno se reuniu novamente depois de vinte-e-tantos anos, com boa parte da formação original. Arrigo Barnabé, o Vampirão paranaense no piano e regência, uma seção de metais da pesada: trombone de vara, trompete e três saxofones, mais dois teclados, baixo, guitarra e bateria, mais os vocais de Tetê Espíndola, Vânia Bastos e Suzana Salles. Suzana estava com a macaca, transbordando de alegria. Vânia deslumbrante e Tetê muito puta (meu preço é alto, viu, bem!) em Acapulco Drive in. O repertório foi todo em cima do disco Clara Crocodilo de 1980, com os arranjos originais. Fica provado que o Crocodilão dodecafônico de Arrigo veio para ficar. Um clássico! Na platéia, gente importante, muitos quarentões e cinquentões malucos e, um pouco para minha surpresa, muitos jovens. O garotão de talvez menos de vinte anos que sentou do meu lado comentou "O melhor show que eu vi na minha vida!" Sim, vinte-e-tantos anos depois, as meninas continuam bonitas, gostosas, como a enfermeira da narração final de Office Boy.