+Domingo foi dia de Colombo Da ópera Colombo de Carlos Gomes no Municipal, com o barítono Sebastião Teixeira no papel principal. Uma montagem bem feitinha, com coral (a ópera é praticamente um oratório com várias partes para coral) e balé. Embora o texto não seja lá essas coisas, a música é belíssima e nem parece que foi composta no fim do século XIX, pois tem um sabor de qualquer coisa feita lá por 1930. Talvez porisso, ou pelo balé dos índios seminus no quarto ato, o público do Rio de Janeiro a tivesse vaiado na estréia em 1892, 400 anos da chegada de Colombo a América. No balé do quarto ato, em que os espanhóis se encontram com os nativos, entre as quinquilharias trazidas pelos espanhois estavam chapéus com orelhas de Mickey Mouse e muitos CDs que arrancaram alguns risos da platéia. Um "ovo de Colombo"!