+Versos livres e entrópicos de principiante
tempo passa
devagar ou depressa
mas sempre passa
    no tique-taque dos relógios
    na água que desce para o ralo
    na fruta que, esquecida, apodrece
    nas tardes, nas manhãs, nas tardes
não tem jeito, o tempo não volta
    nas ondas quebradas na praia
    na poeira acumulda e nas teias de aranha
    no vinho derramado na mesa
    nos filhos que crescem enquanto envelhecemos