+Último artigo do ano E se der na telha de escrever mais antes da meia noite? Simples, edito este arquivo em vez de criar um novo! Há pouco mais de um mês completei 50 anos. Prefiro pensar em 5% de milênio, é sempre bom colocar as coisas numa perspectiva de longo prazo. Poderia ser meio século, mas falando em 5% de milênio, as pessoas tem que parar para fazer contas. É mais divertido. Fernando, meu filho, se forma engenheiro. Conseguiu vencer a corrida de obstáculos conhecida como Escola Politécnica da USP e agora é um engenheiro de sistemas de potência. É engraçado o tempo, alguns dos seus professores foram meus também, há quase trinta anos. Falando em engenheiros, recebi uma correspondência do CREA/SP, um cartão de Boas Festas, talvez? Não, o boleto de cobrança da anuidade! O CREA parece existir só uma vez por ano no período de janeiro a março, quando cobra as anuidades. E agora com um contribuinte a mais na família! Fui ver o Lohengrin de Wagner no Municipal, mas perdi a remontagem de João e Maria de Humperdinck. Meus pais foram e gostaram muito, especialmente da platéia cheia de crianças e dos novos efeitos e truques de cenografia. Este ano foi muito bom para o Municipal, espero que a nova administração municipal não deixe a peteca cair. Enfim, o ano novo vem aí. Ano novo, mesma vida. Por que, você pensa que há alguma renovação mágica só porque este planetinha de meia tigela alcançou a mesma fase da órbita em relação ao equinócio que se convencionou como origem do ano?