+Os relógios do chapeleiro louco No próximo fim de semana sairemos do horário de verão, enquanto isso alguns dos caros colegas que tem o infeliz dever de administrar sistemas devem estar às turras com algums aplicativos Web que pararam de funcionar direito misteriosamente no fim de semana passado, ou que funcionam num browser e não em outro, ainda que seja o mesmo software, versão, service-pack, etc. Ocorre que para a maioria das máquinas windows o horário de verão já acabou, nelas não é tão fácil manter a tabela de zonas de tempo quanto é no Unix e muita gente se conforma com isso. Algumas pessoas ignoram o fato, outras "acertam" manualmente o relógio do micro. Ocorre que há aplicativos que usam cookies para manter o estado entre o servidor e o cliente (até aí, morreu Neves), o problema aparece quando esses cookies tem um tempo de persistência de uma hora ou menos. Há browsers, notadamente o Internet Explorer, que testam a expiração dos cookies imediatamente ao recebê-los. Como o relógio do computador está uma hora avançado em relação à zona de tempo em que ele "pensa" que está, ele dará por vencidos cookies que ainda estão perfeitamente dentro do prazo de validade, descartando-os e quebrando o mecanismo de sessão da aplicação. Um caso em que isso acontece é o sistema de webmail e colaboração em equipe chamado 'TWIG'. O usuário se identifica com nome e senha, abre a página inicial e ao clicar em qualquer função, retorna magicamente para a tela de "login". Isso acontece porque o TWIG mantém as credenciais em um cookie cujo prazo de expiração é de exatamente uma hora. Para outro usuário, que não "corrigiu" o relógio ou que está com ele um pouquinho atrasado, o aplicativo roda normalmente. Debugue-se uma situação dessas! A boa notícia é que a partir da próxima semana, já fora do horário de verão, este problema desaparecerá magicamente!