+Adeus ano velho E já foi tarde. 2005 foi um ano urucubaquento, mamãe morreu, minha filha quebrou o queixo, eu estive perto de um piripaque dos feios. 2005, especialmente o segundo semestre, não foi para principiantes. Agora, depois da lazeira dos feriados, dos fogos e do espumante (uau, teve Veuve Clicquot Ponsardin, a deliciosa e borbulhante mistura de uvas Chardonnay e Pinot!), recomeça a labuta. E fica a mensagem esperançosa para os amigos e para aqueles que por acaso vieram parar neste blog: +Feliz Ano Novo!