+Picuinhas =Alucinações em ritmo de bolero -O poeta é um fingidor, finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente
--Pessoa Vi há poucos dias 2046, o filme de Wong Kar Wai, um alucinante bolero em câmera lenta. O processo de criação de um escritor de ficção futurista, que se inspira no número do quarto em frente ao seu na espelunca onde mora e em sua própria vida. Imagens belíssimas, As cenas futuristas seguem a estética dos anime japoneses misturado com fundos da Metal Hurlant. E os boleros. Não deixa de impressionar como esse chinês usa com propriedade dos temas dos boleros. A trilha sonora aqui nada tem de acessória. Ela é parte da história. E Gong Li é belíssima. =Calor para fundir qualquer cuca O calor que tem feito nos últimos dias em São Paulo é de fundir os miolos de qualquer um. É um calor cruel, que causa letargia de dia e insônia à noite. Insuportável, absolutamente, não é, senão não estaria escrevendo estas mal tecladas linhas, mas chega bem perto disso. =Hare Krishna e fuscas na Paulista Domingo havia uma manifestação festiva dos adeptos de Krishna na Paulista, eles se concentraram na Praça Oswaldo Cruz com seus mantras acompanhados por percussão. Muito colorido e divertido, pena que não estava com a câmera. Pouco depois a avenida foi tomada por fuscas, muitos fuscas, vindos de alguma Fuscolândia, carrinhos da VolksWagen de diversas épocas, alguns parecendo relíquias do tempo em que F. Porsche desenhou um carro popular (é isso que significa VolksWagen, embora algumas de suas griffes, como Audi, não sejam exatamente populares) para a glória do Reich. O desfile de fuscas foi parte das comemorações do aniversário da cidade.