+Réquiem por uma caneta tinteiro Minha velha Parker Vector literalmente abriu o bico depois de uma queda. A tampa que já estava trincada quebrou e a pena entortou. Resumindo a caneta com que escrevi nos últimos quase vinte anos se foi. Incapaz de escrever mais que três ou quatro palavras com Bic fui procurar outra Vector para substituir a falecida. Não encontrei, mas encontrei uma Frontier que escreve bem, é mais bonita e um pouco mais cara. Da velha caneta vou aproveitar somente a bomba carregadora. Doação de órgãos também existe no mundo das canetas.