2006-05-22 21:35:55 Paulo Pois essa história me faz lembrar da mãe da minha digníssima esposa, Elisa, que mora no interior do nobre estado de Sampa. Quando ela vê na TV a violência da cidade maravilhosa, liga preocupada com a filha perguntando se está tudo bem com ela. Um grande filão para vender jornais e anúncios. Notícias boas não vendem jornais, coisa da natureza humana ou a cultura da guerra?