+Para ler com a luz apagada Andava como um fantasma pela casa escura. Ele sabia de cor os meandros e a luz acesa não lhe traria ajuda, ao contrário, o brilho difuso lhe incomodava mais do que a escuridão. Sentou-se ao computador, pôs os fones de ouvido para ouvir o noticiário da BBC pela Internet. Depois ouviu alguns de seus podcasts favoritos. O som das teclas era até baixo, mas foi o suficiente para acordá-la. Mesmo com os fones a lhe cobrir as orelhas ele a ouviu se mexer na cama. Que ouvidos tinha ele! Sensível ao menor ruído era capaz de contar - e acertar, embora ninguém fosse lá conferir - o número de sapos coaxando num brejo próximo. — O que foi? — Volta para a cama, já é tarde. Ele tirou os fones de ouvido, se levantou e teria chegado à cama não fosse o tropeção nos chinelos que ela, distraída, deixara no caminho.