+Noturno -É existir pressuposto para se sentir?
-- Otto G. Füller Velhos fantasmas atravessam a sala sem respeitar muito as paredes ou a mobília, como é tão próprio dos fantasmas. Eles passam devagar, não dizem nada e se vão. Não fosse uma réstia de luar sequer seria possível percebê-los. O último fantasma é uma mulher. No meio da sala ela deixa cair o lençol e, nua, sorri e desaparece no ar. Vinte e três minutos e doze segundos depois o Sol nasceu.