+E era diariamente necessário... Sem maiores explicações a Rádio Cultura FM 103.3MHz, de São Paulo tirou do ar o programa Diário da Manhã apresentado por Salomão Schvartzman. Esse era o nosso programa matinal de rádio preferido, Fátima sempre ia ao trabalho ouvindo-o no celular equipado com rádio FM e me mandou uma mensagem indignada no dia em que ligando o aparelhinho não ouviu o programa. Eu estava então em Belo Horizonte na reunião do GTER. Isso foi no dia 29 do mês passado. O que será que aconteceu na Rádio Cultura e na Fundação Padre Anchieta? No sítio da fundação http://www.tvcultura.com.br/radiofm/ nada se diz, até parece que o programa, a despeito de seu grande sucesso no segmento a que se destinava, nunca tivesse existido. Só mesmo no cache do Google para encontrar alguma referência. Stalin não teria feito melhor. Não sei o que aconteceu lá ou porque Salomão foi demitido ou que quebra-pau possa ter tido com Paulo Markun, mas a Fundação Padre Anchieta não deveria ficar assim sem dar explicações a seu público e aos anunciantes. Paulo Markun está a verdadeira cara da esquerda brasileira: um discurso de esquerda e uma prática da mais porca direita. E que Salomão e seu programa voltem em outra emissora, porque agora mais do que nunca ele é diariamente necessário!