+Relativismo cultural, uma ova! A novidade em termos de estupidez político-religiosa veio do Sudão, onde uma professora inglesa foi condenada a quinze dias de prisão e à expulsão do país porque ela estimulou as crianças a escolherem o nome de um urso de pelúcia e elas escolheram - blasfêmia - Muhammad! E olha que houve manifestações populares pedindo a pena de morte para a infeliz professora, e talvez também para o urso. Não faz muito tempo houve o caso das charges publicadas por um jornal dos cafundós da Dinamarca que provocaram furor no mundo islâmico, fatwas publicadas pedindo a morte do desenhista, campanhas de boicotes aos produtos dinarmaqueses, uma reação completamente desmedida. Eu, só de birra, passei a comprar manteiga dinamarquesa nessa época. E o caso do assassinato do Van Gogh (não o pintor, o cineasta) na Holanda por conta de seu documentário de curta metragem, Submission, sobre a violência contra a mulher no mundo islâmico, baseado em texto de Ayaan Hirsi Ali. Hoje a autora é refugiada nos Estadoa Unidos em função de ameaças de morte. O mundo islâmico precisa passar por uma revolução com tons iluministas, caso contrário acabará completamente controlado por esses fascistas religiosos, que o saudoso Paulo Francis resumia bem e simplesmente como "aqueles malucos com paninho na cabeça".