+Quosque tandem Abril. Maracujás, mês de abril. Mês do imposto de renda, cuja declaração terminei na tarde de hoje, último dia do prazo regulamentar. Sempre achei que o mascote da coletoria não deveria ser o leão, mas algo como uma sanguessuga ou um parasita qualquer tipo tênia. Abril também foi o mês em que a mídia transformou em espetáculo a morte da menina Isabella. O tempo todo rádio, TV, jornais, sites vem trombeteando este assunto ad nauseam. O quase linchamento dos suspeitos, o estrelismo canastrão de alguns policiais entrevistados, a reconstituição do crime que deveria ter sido feita no teatro municipal, para que o público a pudesse acompanhar confortavelmente. Para que reality shows se a realidade pode ser transformada em show a um custo mínimo. A esta altura vai ser difícil até formar um júri porque quem é que está suficientemente isento com o bombardeio da mídia? Há pouco passava na TV na lanchonete onde fui tomar um dos muitos cafés que são o combustível de meu trabalho a missa de 30° dia da menina, não vai demorar a aparecer alguma cura milagrosa a ela atribuída, quem sabe a pobre criança seja até beatificada e canonizada. E tivemos um terremoto! Caramba, o Brasil está mesmo no primeiro mundo, moeda forte, chinelos Crocs Beach, e agora o que estava faltando, um terremoto de verdade! Fraquinho, profundo, lá no meio do mar, mas indiscutivelmente terremoto. Me lembro de quando criança, na escola ensinavam que no Brasil não havia terremotos. Acho que foi assim até instalarem o primeiro sismógrafo. Mês de abril. Primavera no hemisfério norte, outono aqui. As águas de abril são mais frias que as de março.