+Soneto aos analgésicos Depois da cirurgia no ombro passei a ter um certo apreço por estes fármacos, a eles mais estes versos de poeta principiante.
Boa e velha aspirina
Voltarém e Cataflan
um hoje, outro amanhã
dez gotas de Novalgina
 
Três hurras pro Tramadol
viva a metil-morfina
também dita codeína
composta com Tylenol
 
O Tylex, o Vicodin
analgésicos da hora
matam a dor sem demora
 
Só não conseguem dar jeito
na dor que tortura o peito
a dor de estar vivo, enfim