chove forte em junho este ano o outono será adiado tres passos pro norte volta, tres passos pro sul na jaula, o leão. frio vento do sul enche de ondas o lago que antes tinha só água buzinas, sirenes urbana cacofonia no meio da noite tic diz o relógio tac, um segundo depois pra voltar ao tic luz do sol da tarde no para brisa do carro semáforo cósmico a gota de orvalho vai rolando devagar límpida e gelada a lua é dos lobos que a veneram com seus uivos louco, eu uivarei dedos de Lelena acariciam o Fender baixo nas alturas Sol dissipa a névoa da manhã de primavera será tudo névoa? O hacker escreve um programa complicado poeta de bits corre pela grama quero-quero atrevido o que tanto quer? Sabiá peleja com sua imagem no vidro somos sabiás? em três redondilhas menor, maior e menor cabe o universo chuva de verão torrencial porém breve passa, como tudo mancha na parede marrom sobre branco fosco que já foi mosquito lá fora os cães latem ao menor distúrbio ainda que falso